Ação entre governos pede que população se mobilize em todo Estado contra mosquito

Dengue-133-672x372

Campo Grande (MS) – No Dia Nacional de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, a populaçao em Campo Grande foi chamada, de forma ostensiva, a participar da guerra contra os focos do mosquito que transmite doenças como a dengue, febre Chikungunya e Zika. Na mobilização realizada na manhã deste sábado (13), militares do Exército, o ministro dos Esportes, George Hilton dos Santos Cecílio, a vice-governadora, Rose Modesto, e o secretário de estado de Saúde, Nelson Tavares, sobrevoaram o bairro Aero Rancho, onde há maior incidência do mosquito na Capital, para conhecer a realidade da região.

Dengue (304)

A ação conjunta entre os poderes, que começou com panfletagem na Praça Ary Coelho, as 9 horas, percorreu diversas residências, também no Aero Rancho, a fim de alertar os moradores sobre os cuidados com o foco do mosquito.

“Não basta que o poder público se mobilize, se a população não agir. Dois terços dos criadouros estão nas residências e se todos fizerem a sua parte, venceremos essa guerra”, disse o ministro.

Para o comandante do Comando Geral do Oeste (CMO), general do Exercito, Paulo Humberto Cesar de Oliveira, a participação da população é imprescindível no trabalho de combate. “As autoridades estão mobilizadas, mas não adianta se a população não entender que a guerra é de todos”.

O general afirmou também que o mosquito é um velho inimigo. “A situação agora chegou a um nível de gravidade muito grande. Por isso, no dia de hoje mobilizamos todo nosso efetivo”, explicou.

Convocando moradores a se mobilizar em combate ao mosquito, o ministro dos esportes frisou que o problema é de “saúde pública e não um problema olímpico”, se referindo ao jogos olímpicos que acontecem neste ano no Brasil.

Dengue (243)

Durante o evento, a vice-governadora afirmou que por meio da união é possível dar fim à proliferação do Aedes Aegypti e destacou a criação da Sala de Situação como um dos esforços para cooperar na luta contra o mosquito. “Com a unidade dos governos e da população é possível acabar com o foco. O Governo do Estado criou a Sala de Situação e investimos em tecnologia para ajudar no monitoramento e obter mais rápido as informações”, disse.

A dona de casa Rejane da Silva Falcão, 49 anos, uma das moradoras do Aero Rancho visitadas pela comitiva, garantiu que em sua casa são tomados todos os cuidados para evitar o foco do mosquito.  “Aqui, estamos sempre cuidando dos vasos, sempre olhando tudo. O que pode juntar água, guardamos na dispensa. Cuidamos o máximo possível”, contou.

Sala de Situação

Durante visita à Capital, o ministro também esteve na Sala de Situação, do Governo do Estado, onde são desenvolvidas todas as ações de monitoramento de focos nos municípios de Mato Grosso do Sul. Em um link ao vivo com a presidente Dilma Rousseff, o ministro apresentou as ações realizadas no Estado e destacou a eficiência apresentada pelos trabalhos na Sala.

Luciana Brazil

Fotos: Chico Ribeiro