SES inicia articulação de ações adicionais de prevenção a Dengue, Zika e Chikungunya 2022

Sem título-3

A Secretaria de Estado de Saúde realizou nesta terça-feira (26), a primeira reunião com técnicos da Direção-Geral de Vigilância em Saúde, Coordenações Estaduais Epidemiológica e Vigilância Sanitária, Controle de Vetores, Doenças Endêmicas, CIEVS, Método Wolbachia e demais áreas técnicas com objetivo de fortalecer as estratégias de enfrentamento a Dengue, Zika e Chikungunya em Mato Grosso do Sul.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Flavio Britto, Mato Grosso do Sul apresenta até o momento, 19 municípios estão com alta incidência de Dengue e com isto acende o alerta contra as arboviroses. “Nós realizamos essa reunião técnica porque precisamos analisar as ações de combate às arboviroses. Podemos aliar a ciência – com apoio do Método Wolbachia – com os nossos bancos dados, e assim traçar estratégias importantes para o combate à Dengue, Zika, Chikungunya, sem se esquecer da Febre Amarela”.

Para o assessor Militar na SES, Coronel Marcello Fraiha, a ação realizada hoje com as equipes técnicas é de extrema importância. “A partir deste encontro, nos permite articular ações importantes que vão além daquelas ações rotineiras já utilizadas no combate às arboviroses. No abre a possibilidade de criar ações adicionais para este enfrentamento no Estado”.

A diretora geral em Vigilância em Saúde da SES, Larissa Castilho, ressalta a importância sobre a troca de experiência. “É importante que estejamos alinhados com todos os setores da sociedade civil e os municípios. A Dengue assim como as demais doenças estão presentes em nosso Estado, por isso, nós precisamos nos manter sempre vigilantes e contar com o apoio de todos neste enfrentamento”.

Dengue, Zika e Chikungunya 

A doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que também é responsável por transmitir duas graves enfermidades: a Zika e a Febre do Chikungunya. Para controlar a proliferação do mosquito é preciso evitar água parada, em qualquer época do ano, mantendo bem tampado tonéis, caixas e barris de água, caixas d’agua; acondicionar pneus em locais cobertos; remover galhos e folhas de calhas; não deixar água acumulada sobre a laje; encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana e fazer sempre a manutenção de piscinas.

Além disso, é importante trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana; colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas; fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais; manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo; tampar ralos; catar sacos plásticos e lixo do quintal, entre outras medidas que impeçam o acúmulo de água e de sujeiras.

Sintomas        

Os principais sintomas da Dengue são: febre alta; dores musculares intensas; dor ao movimentar os olhos; mal-estar; falta de apetite; dor de cabeça; manchas vermelhas no corpo. Em caso de suspeita é fundamental procurar um profissional de saúde para o correto diagnóstico.

A assistência em saúde é feita para aliviar os sintomas. Entre as formas de tratamento são recomendados fazer repouso, ingerir bastante líquido (água) e não tomar medicamentos por conta própria.

A hidratação pode ser por via oral (ingestão de líquidos pela boca) ou por via intravenosa (com uso de soro, por exemplo). O tratamento é feito de forma sintomática, sempre de acordo com avaliação do profissional de saúde, conforme cada caso.

Rodson Lima, SES

Publicado por: Rodson Carmo de Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *